HZ Group: conectividade resiliente, flexível e confiável

HZ Group: conectividade resiliente, flexível e confiável

O grupo de empresas especialista em embalagens se tornou a primeira organização a implementar a solução SD-WAN Velocloud na América Latina junto à Cirion. Eficiência em custos, simplicidade de gestão e melhor desempenho são alguns dos benefícios obtidos. 

O HZ Group é uma das organizações mais importantes da indústria de embalagens na América Latina, reconhecido por desenvolver tecnologia avançada para atender às necessidades do mercado. 

Em um mundo cada vez mais dependente de dados, a organização precisava aumentar a disponibilidade das comunicações entre as diferentes fábricas e filiais de suas empresas:  Celomat e Interpack, ambas na Argentina, Innovapack, no Brasil, e Seleca, no Chile. 

“De um lado, buscávamos melhorar o tratamento das comunicações entre o centro de dados e os diferentes sites sem nos esquecermos da importância que o teletrabalho assumiu nos últimos tempos, e por outro, precisávamos reduzir custos”, conta Cristian Olsen, Gerente de Sistemas e Comunicações do HZ Group. 

Antes, cada site tinha um link principal ao protocolo de rede Multiprotocol Label Switching (MPLS), o mais utilizado para conexões fixas corporativas nos últimos anos, com uma largura de banda determinada, mais um ou dois links redundantes que eram ativados como backup, oferecendo uma capacidade mais limitada quando a principal sofria uma queda.   “Isto gerava um paradoxo: se a conexão principal funcionava bem, então nunca usávamos a secundária, no entanto devíamos mantê-la e pagar por ela de qualquer forma”, diz Olsen. 

A disponibilidade não é uma questão menor para o HZ Group: suas fábricas trabalham ininterruptamente, incluindo feriados e dias da semana, tanto na Argentina como no Chile e no Brasil.  Uma queda no serviço pode afetar o negócio rapidamente. 

A vez de SD-WAN

Para resolver o problema e após analisar diversas variáveis, a Cirion propôs ao HZ Group uma solução baseada em Velocloud, que permite configurar capacidades de rede de amplo espectro (WAN, wide area networks) definidas por software.  Estas redes, chamadas de SD-WAN, buscam precisamente dissociar o hardware da rede de sua gestão e assim quebrar estruturas estáticas e dispendiosas que exigiam conexões dedicadas, que eram subutilizadas ou sempre insuficientes. A tecnologia Velocloud lidera o Quadrante Mágico da Gartner em seu segmento. 

A escolha foi quase imediata. A relação da Cirion como parceiro tecnológico do HZ Group nas áreas de serviços de segurança e comunicações remonta a 1993 e, além disto, a proposta incluía pontos de destaque de grande interesse para o Grupo especializado em embalagens: oferecia uma migração sem riscos, com possibilidade de rollback caso surgisse alguma dificuldade.   Adicionalmente, a Cirion fornece suporte local em todos os pontos nacionais e internacionais da rede.  

A implementação durou seis meses, durante os quais diversas reuniões técnicas foram realizadas para otimizar o desenho da rede, envolvendo equipes tanto do HZ Group quanto da Cirion.  O compromisso e dedicação dos profissionais do HZ Group fizeram com que o processo fosse dinâmico e a implementação tranquila. 

Os benefícios de SD-WAN

Um dos principais benefícios da solução SD-WAN Velocloud é que as equipes de TI e de infraestrutura da empresa agora podem administrar as comunicações mais facilmente do que antes e não precisam se preocupar com questões técnicas.  

Na época dos links MPLS, diante de cada queda os especialistas da empresa precisavam avaliar se o backup havia sido acionado corretamente, se a potência era adequada e se o funcionamento estava correto. Hoje, esta transição é efetuada de forma transparente e automática.  Além disto, o serviço SD-WAN Velocloud possui um orquestrador visual de fácil leitura, com monitoramento e alarmes. 

Por outro lado, os custos foram otimizados graças ao fato de os serviços MPLS terem sido migrados para a internet e dos serviços contratados de terceiros terem sido integrados em um único fornecimento.  Em termos de agilidade, a solução permite incorporar capacidade de forma instantânea caso uma mudança na demanda assim o exigir, sem necessidade de contar com pessoal especializado no local e sem afetar o negócio. 

A principal característica da solução é a resiliência operacional que oferece: o serviço baseado em SD-WAN Velocloud oferece a possibilidade de ser integrado às redes de comunicações híbridas de diferentes provedores que trabalham como um único serviço.  O roteamento inteligente da solução faz com sempre haja uma conexão ativa disponível, o que desde o ponto de vista do usuário final significa disponibilidade absoluta e uma estabilidade notável.     

“A partir desta solução, a potencial queda dos serviços de comunicações deixou de ser um problema”, conclui Olsen. 

Sobre o Grupo Herman Zupan

Uma das mais importantes organizações da indústria de embalagens na América Latina, oferecendo soluções integrais que incluem embalagens de papel cartão, caixas e displays de microondulado, embalagens flexíveis, etiquetas autoadesivas, contêineres para líquidos e multi-empacotamentos, além da fabricação de papel cartão encapado. O grupo conta com uma trajetória de mais de 60 anos. www.hzgroup.com.ar 

Disrupção Vs. Integração: A Defesa Contra Recomeçar

Disrupção Vs. Integração: A Defesa Contra Recomeçar

Como você lida com mudanças? É uma das perguntas de nossa era.

Podemos ver a disrupção tecnológica acontecendo em inúmeras indústrias, como a de informática, onde o mainframe deu vez ao PC, que deu vez ao smartphone. As mudanças chegam de mansinho e antes que você prepare uma resposta, novas tecnologias estão causando disrupção a seu negócio.

As redes viram muitas mudanças ao longo dos anos e quando elas chegam, à primeira vista normalmente parecem disruptivas. Quando converso com clientes sobre SD-WAN, alguns perguntam se SD-WAN é disruptiva o suficiente ao ponto de poderem essencialmente substituir seus backbones MPLS por um mix de provedores de banda larga mais uma caixa de commodities, e confiar unicamente na Internet pública como seu backbone. Alguns deles até têm uma dessas caixas e a estão experimentando.

Isto me lembra de conversas que eu tive quando outras novas capacidades surgiram pela primeira vez. Lembro do instante em que MPLS se tornou uma alternativa às arquiteturas de linha privada, como ATM e Frame Relay. MPLS já foi considerada a “Rede de Próxima Geração”! Agora, é considerada a aposta de transporte para aplicativos críticos de negócios. No início de qualquer nova tecnologia de redes, os padrões de implementação ainda estão fluindo. Você pode acabar enfrentando algumas experiências isoladas e alguma confusão, pois muitas pessoas inteligentes subestimam a quantidade de esforço necessária para fazer com que essas tecnologias funcionem em uma infraestrutura estabelecida.

Eventualmente, cuidamos dessas coisas (no caso de MPLS, a Level 3 criou o padrão de implementação de fato), mas isto ocorre após algumas falhas inevitáveis, impulsionadas por uma curva complexa de adoção tecnológica. Novas tecnologias criam uma onda de empresas jovens, carga-pesada, tentando criar negócios em torno de um novo pedaço de hardware ou software o mais rápido possível. Frequentemente, essas empresas estão vendendo seus hardwares ou softwares a fornecedores como a Lumen, assim como diretamente para as empresas. Então, os clientes chegam para as conversas com os provedores cheios de perguntas.

Tendo aprendido com experiências passadas, sempre pergunto aos clientes qual é o problema que estão tentando resolver. SD-WAN é uma ótima forma de integrar uma rede híbrida, melhorar o desempenho de aplicativos, aumentar a segurança e obter eficiências de custo, escolhendo o tipo certo de conectividade baseado em seus requisitos de aplicativos. Na Lumen, podemos oferecer todas essas capacidades, além de gerenciá-las para você.

Mas, isto é um substituto instantâneo para MPLS ou é o conceito de um backbone privado? Na maioria dos casos, não. E, como já vimos no passado, quando a euforia diminui na fase de implementação, a questão real não é a disrupção tecnológica, mas a integração tecnológica.

Integrar essas novas abordagens com infraestruturas estabelecidas exige trabalho e planejamento de engenharia significativos. O maior valor de SD-WAN está em integrar uma rede híbrida que possa incluir MPLS, banda larga e outras tecnologias. Mas, a própria natureza das redes “híbridas” significa que não haverá duas infraestruturas de rede exatamente iguais. Os padrões de implementação atuais também devem ter uma visão estratégica de questões como segurança e, claro, do problema comercial que o cliente está de fato tentando resolver.

É preciso um conselheiro de confiança para orientá-lo durante o planejamento e a implementação. Dentro de nosso arsenal, temos uma rede MPLS, um dos maiores backbones de Internet do mundo, SD-WAN como serviço, e podemos até intermediar links de banda larga na maioria das regiões. As mudanças às quais se deve prestar atenção serão aquelas ocorrendo dentro de sua empresa.

Está procurando uma rede que funcione até para os negócios mais complexos? Veja como a gama de soluções de rede da Lumen pode ajudar sua organização a permanecer conectada.

 

Michael Lawson

Autor:
Michael Lawson
Michael Lawson ocupa atualmente a posição de Gerente de Arquitetura de Soluções SD-WAN para a Lumen. Sua equipe fornece arquitetura de soluções pre-vendas para um portfólio de tecnologias estratégicas de SD-WAN e Virtualização das Funções da Rede. Adicionalmente, sua equipe trabalha em conjunto com as organizações de Gestão de Produtos e Estratégia/Desenvolvimento para avaliar novas ofertas de serviços e definir um plano de rede geral para a empresa. Michael está na família Lumen há 18 anos, trabalhando em diversas funções, de Engenheiro de Vendas a posições como Diretor focado em tecnologia. Ele vive na região metropolitana de Washington DC com sua esposa e dois filhos.

7 Critérios para Orientar Sua Escolha de Parceiro de SD-WAN Gerenciada

7 Critérios para Orientar Sua Escolha de Parceiro de SD-WAN Gerenciada

Com tantas soluções de SD-WAN no mercado, é importante escolher o fornecedor e parceiro certo para as necessidades exclusivas de sua organização. O parceiro certo pode significar a diferença entre uma implementação de SD-WAN que acelere a inovação e a vantagem competitiva e uma que seja inconsequente. Para a maioria das organizações com diversos sites, não se trata de “se” irão adotar SD-WAN, e sim de quando e como isto fará sentido para o negócio.

À medida que as empresas implementam aplicativos de negócios novos e críticos, desde Internet das Coisas à analise da nuvem em locais de filiais, essas organizações precisam de acesso a opções de rede flexíveis, seguras e rentáveis. Cada vez mais, as empresas estão escolhendo serviços de SD-WAN Gerenciada para ajudá-los a agilizar as implementações, tomar as melhores decisões para seus negócios exclusivos e acelerar o tempo de valorização – e escolher o parceiro certo é essencial. Continue lendo para conhecer sete perguntas que irão ajudá-lo a identificar o provedor certo para você.

O Valor da SD-WAN

Um relatório da Frost & Sullivan explica que como a “SD-WAN utiliza roteamento inteligente, com percepção de aplicativos, independentemente da infraestrutura de rede subjacente, as empresas não precisam depender unicamente de links de Multiprotocol Label Switching (MPLS) para a conectividade de múltiplos sites. Ao invés disto, elas podem considerar as implementações de WAN híbrida que melhor utilizam as conexões de internet (baratas e amplamente disponíveis) e MPLS (privadas e confiáveis). A capacidade de garantir o desempenho ideal de aplicativos, independentemente do transporte subjacente, e controlar as políticas de roteamento dos sites de filiais remotamente, atraiu o interesse significativo das empresas, especialmente de verticais com locais de filiais altamente distribuídos”.

As empresas estão buscando soluções de SD-WAN para uma variedade de propósitos, e uma pesquisa da Frost & Sullivan mostrou que as organizações dependem de provedores de serviços para:

  • Agregar e administrar múltiplos provedores de rede (75%)
  • Centralizar as comunicações para todos os fornecedores (73%)
  • Administrar todos os aspectos da rede, incluindo voz, dados, acesso e segurança (71%)
  • Aproveitar a flexibilidade para comprar e pagar pelo serviço através de um modelo de faturamento por assinatura (71%)
  • Acelerar a tomada de decisões, pois os provedores gerenciados já validaram os fornecedores de SD-WAN (67%)

Perguntas Para Levar em Consideração Ao Escolher um Provedor de SD-WAN Gerenciada

O provedor de serviços gerenciados certo pode ajudar a economizar tempo e dinheiro, assim como aumentar as capacidades tecnológicas e a flexibilidade que as empresas podem obter das soluções de SD-WAN. Escolher o provedor certo é essencial – e focar nas sete perguntas seguintes pode ajudar:

1. O provedor entende que cada empresa é única e oferece soluções customizadas, ao invés de pacotes generalizados?

Com muita frequência, os provedores de tecnologia forçam soluções do tipo “tamanho único” a empresas que estão enfrentando desafios exclusivos. Para que um provedor de serviços gerenciados possa ajudar uma organização a maximizar sua implementação, é importante que ofereça soluções customizadas para suas necessidades específicas.
Por exemplo, um dos benefícios de SD-WAN é que a tecnologia permite às empresas escalar em seu próprio ritmo. O parceiro está disposto a trabalhar com você em uma implantação de ponta-a-ponta ou atender suas necessidades de escalar o suporte a certas localidades primeiro? A melhor forma de entender como suas necessidades se encaixam com as ofertas de um possível parceiro é desenvolver uma avaliação de necessidades abrangente, baseada em seus objetivos, tecnologias existentes, resultados de negócios prioritários e um cronograma de crescimento.

2. Qual é a experiência deles implementando SD-WAN, construindo redes e implementando serviços gerenciados em organizações como a sua?

Cada organização é única, mas o melhor parceiro estará familiarizado com empresas parecidas com a sua. Quer seja o tamanho da empresa, a indústria ou os resultados comerciais que a tecnologia apoia, uma experiência anterior pode ajudar a facilitar o plano de implementação. Por exemplo, as necessidades de uma organização de varejo nacional com múltiplos sites, que dependa de uma experiência de cliente de alta tecnologia, serão diferentes das de uma franquia regional com poucas localidades, em termos de requisitos de rede.
Explore os estudos de caso e testemunhos que o Provedor de Serviços Gerenciados oferece e peça referencias, para que você possa conversar com clientes em organizações parecidas. Além disto, explore o processo deles. Baseado nos resultados comerciais prioritários de sua organização, tais como segurança reforçada ou resiliência comercial, os processos podem orientar diretamente os passos dados durante sua avaliação e implantação. Um parceiro que esteja familiarizado com os tipos de desafios que sua empresa enfrenta orientará avaliações mais efetivamente, ajudará você a tomar decisões críticas sobre implantações e investimentos, e efetivamente mitigará os riscos que ocorrem durante a transição.

3. Quais processos e passos eles adotam para prever e mitigar questões/riscos durante a transição?

Mudar para uma solução SD-WAN pode ser um processo complexo, que pode afetar temporariamente a disponibilidade da rede. O provedor de serviços gerenciados certo terá um plano para prever e mitigar essas questões. Como o provedor identificará sistemas ou dados que poderiam estar em risco durante sua transição e quais passos concretos serão dados para evitar problemas? A mesma abordagem pode ser explorada para o tempo de atividade, acesso e para administrar eficientemente o tráfego da rede para aplicativos-chave. Um provedor que administre a rede de acesso subjacente pode entregar um provisionamento acelerado ao conectar o serviço à rota que estiver disponível antes, isto é, banda larga ou sem-fio, e depois acrescentar links com prazos de provisionamento protelados para uma data posterior.

4. Eles podem se adequar a soluções agnósticas a fornecedores?

Para muitas empresas, seu cenário de rede atual pode incluir uma gama de tecnologias de diversos provedores, tais como MPLS e Ethernet, em conjunto com tecnologias de custo mais baixo, como a internet pública ou o celular. Um provedor de serviço SD-WAN que se encaixar bem às suas necessidades terá a capacidade de incorporar e administrar suas tecnologias de rede existentes, expandir com conectividade melhor em sua categoria, conforme necessário, e, finalmente, desenhar a SD-WAN para rotear o tráfego pelo tipo de conectividade que for melhor, considerando suas necessidades exclusivas.

5. O provedor oferece uma variedade de soluções, incluindo gerenciada e cogerenciada, para deixar que você escolha o que é certo para você?

Quando sua organização toma a decisão de fazer a transição a uma solução de SD-WAN gerenciada, há uma variedade de opções. SD-WAN pode incluir soluções autogerenciadas, cogerenciadas e totalmente gerenciadas. No estudo da Frost & Sullivan, 75% das empresas notaram que seus planos para o futuro incluíam soluções gerenciadas ou cogerenciadas. Em alguns casos, as soluções cogerenciadas oferecem mais flexibilidade e um controle maior – ou permitem que as empresas deem o primeiro passo em direção às implementações de SD-WAN. Há inúmeras formas de avaliar se um parceiro oferecerá maior flexibilidade e controle. Idealmente, um parceiro oferece plataformas de serviços que sejam flexíveis o suficiente para atender suas necessidades de rede em constante mudança, incluindo aquelas nas dependências, na borda da rede ou na nuvem. Adicionalmente, considere se eles apoiam uma variedade de plataformas SD-WAN, como Cisco Viptela, Cisco Meraki e Versa Networks. Explorar essas áreas pode ajudá-lo a identificar quais parceiros podem customizar melhor uma solução SD-WAN para as necessidades exclusivas de sua empresa.

6. O provedor tem conhecimento sobre as principais áreas temáticas?

As soluções de SD-WAN gerenciada tocam em diversos aspectos de sua infraestrutura de rede e de tecnologia. O melhor parceiro terá conhecimento em uma gama de áreas, incluindo diversas opções de conectividade pública e privada. Eles também serão experientes em aproveitar as soluções SD-WAN para direcionamento de tráfego e gestão da rede. Eles terão padrões estabelecidos, direcionados à migração e implementação, e um histórico comprovado de sucesso. Finalmente, certifique-se de perguntar sobre como os novos lançamentos de software são testados, certificados e implementados.

7. O fornecedor oferece um complemento completo de serviços e suporte profissional?

Se a falta de talento interno de TI com experiência em SD-WAN – ou tempo limitado para dedicar-se a isto – é um problema em sua organização, esta é uma pergunta crítica. Um provedor de serviços com ofertas robustas de serviços profissionais ajuda em todas as etapas do processo. Por exemplo, uma empresa avaliando a viabilidade de SD-WAN pode aproveitar os serviços e suporte profissionais para ajudar a criar uma avaliação robusta de necessidades e um caso de negócios para orientar a conversa. Para entender melhor o que um potencial parceiro oferece, explore os serviços de suporte que eles trazem à mesa – antes, durante e após uma implementação.

A SD-WAN Gerenciada pode ajudar sua organização a atingir seus objetivos de rede de forma mais efetiva e rentável, e obter valor mais rapidamente – e escolher o parceiro certo é um passo crítico na implementação deste plano. Fazer perguntas para entender o escopo de conhecimento de um possível parceiro, sua capacidade de trabalhar com uma variedade de tecnologias, a disponibilidade de opções flexíveis de plataforma e a profundidade dos serviços e do suporte profissionais permitem a você tirar mais proveito de sua implementação de SD-WAN gerenciada.

Saiba mais sobre a SD-WAN gerenciada da Lumen. Leia o relatório completo da Frost & Sullivan agora.
Michael Lawson

Autor:
Michael Lawson
Michael Lawson ocupa atualmente a posição de Gerente de Arquitetura de Soluções SD-WAN para a Lumen. Sua equipe fornece arquitetura de soluções pre-vendas para um portfólio de tecnologias estratégicas de SD-WAN e Virtualização das Funções da Rede. Adicionalmente, sua equipe trabalha em conjunto com as organizações de Gestão de Produtos e Estratégia/Desenvolvimento para avaliar novas ofertas de serviços e definir um plano de rede geral para a empresa. Michael está na família Lumen há 18 anos, trabalhando em diversas funções, de Engenheiro de Vendas a posições como Diretor focado em tecnologia. Ele vive na região metropolitana de Washington DC com sua esposa e dois filhos.